O diagnóstico na Medicina Tradicional Chinesa




Assim como em qualquer outro tipo de tratamento, antes de iniciar uma sessão de acupuntura é necessário que se faça uma avaliação do paciente, muitas vezes durante essa fase do atendimento, percebo o olhar de surpresa diante de determinadas perguntas que fazem parte da anamnese realizada para a acupuntura.

O diagnóstico da Medicina Tradicional Chinesa é extremamente detalhado, investiga muitos sinais e sintomas que poderiam ser desconsiderados no diagnóstico da Medicina Ocidental, e isso causa espanto em algumas pessoas, que não entendem o motivo de tantas perguntas. Antes do advento dos exames tecnológicos, a Medicina Ocidental também se baseava na observação minuciosa do paciente, porém esse método foi paulatinamente substituído por exames laboratoriais, de imagem e outros, que mostram com detalhes microscópicos o estado orgânico do paciente, mas deixam de lado vários aspectos da vida que também participam do processo de adoecimento.


O diagnóstico da Medicina Tradicional Chinesa, pode ser considerado uma arte que explora todas as experiências humanas, portanto não se resume à avaliação do estado físico do paciente, mas também do seu estado mental, estilo de vida, ambiente familiar, trabalho e etc. Na visão Chinesa as enfermidades surgem do desequilíbrio básico entre o Yin e o Yang, e se estendem por todos os aspectos da vida humana, ou seja, um determinado distúrbio pode simultaneamente alterar a língua, o pulso, o estado emocional, as preferências alimentares, o funcionamento dos órgãos Internos, suas excreções, as características dos tecidos (pele, tendões, ossos...) e assim por diante, o que o terapeuta da Medicina Tradicional Chinesa faz ao diagnosticar determinado paciente, é reunir todos esses sinais e sintomas para localizar o Padrão ou os Padrões de desarmonia correspondentes àquela situação em particular.